Fuja do comum: use redes sociais de nicho para divulgar seu negócio

Quando falamos de presença de empresas nas redes sociais e outras formas, automaticamente pensamos em Facebook, Twitter e Instagram. No entanto, existem diversas opções de canais que falam diretamente com um público específico e podem ser muito vantajosas para gerar visibilidade, relacionamento e vendas para a sua empresa.

Continue lendo o nosso artigo e conheça um pouco mais sobre algumas redes sociais de nicho e saiba como você pode utilizá-las para divulgar o seu negócio!

As redes sociais de nicho (verticais ou segmentadas)

Nichos são pequenos grupos de pessoas que possuem um interesse ou necessidade bastante específicos. Um nicho pode ser, por exemplo, mulheres que estão tentando engravidar, amantes de filmes franceses ou profissionais freelancers que trabalham com marketing digital.

As redes sociais de nicho têm como objetivo reunir essas pessoas e propiciar um ambiente em que elas possam interagir e trocar informações relacionadas apenas àquele assunto. Esse é o grande atrativo e o motivo pelo qual muitas pessoas começaram a usar muito mais esse tipo de canal do que outras redes.

Conheça algumas redes sociais de nicho:

DevianArt

DevianArt é uma rede social dedicada aos amantes e criadores de arte e design. No site, é possível compartilhar o seu trabalho e interagir com artistas de todo o mundo.

iDent

iDent é um canal dedicado a dentistas onde eles podem trocar informações, participar de aulas e palestras e divulgar seus serviços. A rede serve tanto para profissionais atuantes na área quanto para estudantes e pacientes e empresas.

Skoob

Skoob é a maior comunidade online para os leitores do Brasil. A rede reúne apaixonados por leitura e permite que seus usuários criem “estantes virtuais” de seus livros favoritos. Ainda é possível interagir e trocar opiniões com os outros membros da rede.

Livemocha

Provavelmente, você já ouviu falar sobre o Livemocha em algum momento. Essa é uma rede social focada no aprendizado de idiomas em que um membro ajuda o outro a estudar e a desenvolver suas habilidades na língua escolhida.

Pip

Os amantes da culinária também têm seu espaço garantido nas redes sociais de nicho. O Pip é uma comunidade destinada a quem quer compartilhar e guardar as suas receitas favoritas.

Meetup

Meetup tem a proposta de conectar pessoas próximas com os mesmos interesses. Apesar de servir para todos os tipos de hobbies e atividades, a rede vem atraindo uma grande porção de empreendedores que buscam por parceiros de negócios, troca de informações e, até mesmo, novos clientes.

TripAdvisor

TripAdvisor é  focado em viagens. O propósito é facilitar os planos turísticos do consumidor. Dentro dessas características, o empreendedor pode cadastrar o seu estabelecimento turístico no site e receber feedbacks dos clientes, o que proporciona um ótimo retorno e possibilidade de marketing digital.

Os benefícios de usar redes de nicho  

As redes sociais de nicho permitem que a sua empresa fale com as pessoas certas — é a segmentação da segmentação. Nesses canais, os usuários costumam estar mais abertos ao diálogo e a conhecerem novas pessoas e opiniões, justamente porque estão buscando mais informações sobre o tema em que possuem interesse.

As discussões em redes sociais de nicho costumam ser mais relevantes, profundos e frequentes e, se a sua empresa souber como aproveitá-las e proporcionar conteúdo exclusivo e que agregue conhecimento aos membros, as chances de conquistar espaço e gerar grande engajamento com a marca são muito maiores do que no Facebook, Twitter e outras redes de massa.

Pesquise sobre as redes de nicho em que o seu público-alvo possa estar e avalie como você pode participar da comunidade com conteúdo relevante e tornar-se parte da conversa.  Em vez de ficar brigando num oceano cheio de pessoas e de marcas, seja ouvido e estabeleça a sua marca em uma rede qualificada.

Além das que citamos aqui, você conhece outras redes sociais de nicho? Compartilhe com a gente nos comentários!

Open post

Fuja do comum: use redes sociais de nicho para divulgar seu negócio

Quando falamos de presença de empresas nas redes sociais e outras formas, automaticamente pensamos em Facebook, Twitter e Instagram. No entanto, existem diversas opções de canais que falam diretamente com um público específico e podem ser muito vantajosas para gerar visibilidade, relacionamento e vendas para a sua empresa.

Continue lendo o nosso artigo e conheça um pouco mais sobre algumas redes sociais de nicho e saiba como você pode utilizá-las para divulgar o seu negócio!

As redes sociais de nicho (verticais ou segmentadas)

Nichos são pequenos grupos de pessoas que possuem um interesse ou necessidade bastante específicos. Um nicho pode ser, por exemplo, mulheres que estão tentando engravidar, amantes de filmes franceses ou profissionais freelancers que trabalham com marketing digital.

As redes sociais de nicho têm como objetivo reunir essas pessoas e propiciar um ambiente em que elas possam interagir e trocar informações relacionadas apenas àquele assunto. Esse é o grande atrativo e o motivo pelo qual muitas pessoas começaram a usar muito mais esse tipo de canal do que outras redes.

Conheça algumas redes sociais de nicho:

DevianArt

DevianArt é uma rede social dedicada aos amantes e criadores de arte e design. No site, é possível compartilhar o seu trabalho e interagir com artistas de todo o mundo.

iDent

iDent é um canal dedicado a dentistas onde eles podem trocar informações, participar de aulas e palestras e divulgar seus serviços. A rede serve tanto para profissionais atuantes na área quanto para estudantes e pacientes e empresas.

Skoob

Skoob é a maior comunidade online para os leitores do Brasil. A rede reúne apaixonados por leitura e permite que seus usuários criem “estantes virtuais” de seus livros favoritos. Ainda é possível interagir e trocar opiniões com os outros membros da rede.

Livemocha

Provavelmente, você já ouviu falar sobre o Livemocha em algum momento. Essa é uma rede social focada no aprendizado de idiomas em que um membro ajuda o outro a estudar e a desenvolver suas habilidades na língua escolhida.

Pip

Os amantes da culinária também têm seu espaço garantido nas redes sociais de nicho. O Pip é uma comunidade destinada a quem quer compartilhar e guardar as suas receitas favoritas.

Meetup

Meetup tem a proposta de conectar pessoas próximas com os mesmos interesses. Apesar de servir para todos os tipos de hobbies e atividades, a rede vem atraindo uma grande porção de empreendedores que buscam por parceiros de negócios, troca de informações e, até mesmo, novos clientes.

TripAdvisor

TripAdvisor é  focado em viagens. O propósito é facilitar os planos turísticos do consumidor. Dentro dessas características, o empreendedor pode cadastrar o seu estabelecimento turístico no site e receber feedbacks dos clientes, o que proporciona um ótimo retorno e possibilidade de marketing digital.

Os benefícios de usar redes de nicho  

As redes sociais de nicho permitem que a sua empresa fale com as pessoas certas — é a segmentação da segmentação. Nesses canais, os usuários costumam estar mais abertos ao diálogo e a conhecerem novas pessoas e opiniões, justamente porque estão buscando mais informações sobre o tema em que possuem interesse.

As discussões em redes sociais de nicho costumam ser mais relevantes, profundos e frequentes e, se a sua empresa souber como aproveitá-las e proporcionar conteúdo exclusivo e que agregue conhecimento aos membros, as chances de conquistar espaço e gerar grande engajamento com a marca são muito maiores do que no Facebook, Twitter e outras redes de massa.

Pesquise sobre as redes de nicho em que o seu público-alvo possa estar e avalie como você pode participar da comunidade com conteúdo relevante e tornar-se parte da conversa.  Em vez de ficar brigando num oceano cheio de pessoas e de marcas, seja ouvido e estabeleça a sua marca em uma rede qualificada.

Além das que citamos aqui, você conhece outras redes sociais de nicho? Compartilhe com a gente nos comentários!

Por Sandra Turchi*

*Sócia-diretora da Digitalents (www.digitalents.com.br). Consultora e palestrante sobre Marketing DigitaleE-commerce. Professora nos MBAs da FGV, FIA e ESPM, onde coordena cursos na área digital desde 2008. Foi eleita uma dasprofissionaisde marketing mais atuantes nas mídias sociais no mundo, pela SMMagazine, dos EUA. Foi executiva deMarketing por mais de 20 anos, tendo atuado em diversos segmentos de mercado. Bacharel em Administração pela USP, pós-graduada pela FGV e MBA pela BSP e Toronto University, cursou também empreendedorismo na Babson de Boston. Autora do livroEstratégias de Marketing Digital e E-commerce, lançado pela editora Atlas e do blog www.sandraturchi.com.br, além de ser articulista de diversos portais.

Open post

Guia de uso de mídias sociais para empresas B2B

Mesmo com o imenso sucesso das redes sociais em vários campos de atuação, há quem tenha dúvidas sobre a efetividade desses canais para as empresas B2B, ou seja, aquelas cujo público são outras empresas. Mas a grande pergunta que fica é: as empresas não são feitas por pessoas? E essas pessoas não estão nas redes sociais?

É justamente com esse olhar — empresas são feitas por pessoas — que desenvolvemos esse guia de uso de redes sociais para empresas B2B. Com ele, você vai conhecer as vantagens de investir nesses canais de interação e relacionamento e aprender como utilizar essas plataformas para gerar mais negócios para a sua empresa.

Por que estar nas redes sociais é importante para um negócio B2B?

Quando pensamos em negócios B2B, imaginamos marcas relacionando-se com marcas, mas não é isso o que acontece na realidade. Uma pessoa da sua empresa se relaciona com outras pessoas, de outras empresas, ou seja: esse contato é de pessoa para pessoa, e é dessa maneira que você deve planejar a atuação da sua marca nas redes sociais. Essa postura mais aberta traz a oportunidade de se aproximar do seu público e dialogar de igual para igual, criando relacionamentos que abrem portas para novos negócios.

Ao gerar valor para o público da sua empresa através de conteúdo de qualidade e interações que suscitem pensamentos e atitudes positivas, você atrai mais pessoas para o seu negócio e se destaca da concorrência, amplia a visibilidade da sua marca na internet e cria uma presença digital marcante, contribuindo para o fortalecimento da imagem e reputação da sua marca no mercado.

Como começar a usar redes sociais para empresas B2B?

O primeiro passo para colocar sua empresa no mapa dos seus clientes nas redes sociais é criar páginas corporativas nas principais redes sociais utilizadas pelos seus clientes. Segundo o B2B Social Media Report, 76% das marcas possuem páginas corporativos no Facebook ou Twitter, sendo que o Twitter é campeão quando falamos em redes sociais para empresas, pois detém 73% das menções a marcas. Mas não é só com o Twitter e Facebook que a sua empresa deve se envolver. Além delas, estar no LinkedIn e também em outras mídias sociais onde seu público interage com mais frequência é essencial para desenvolver a sua estratégia com eficácia, obtendo maior audiência e melhores oportunidades de negócios. E como saber em quais redes sociais investir?

Como escolher as melhores redes sociais para a sua empresa?

Por mais que o Facebook e o Twitter sejam as redes sociais com mais atuação das empresas, você não deve se basear somente nos dados de audiência para escolher onde vai investir. Conhecer o seu público e as características de cada plataforma é essencial para desenvolver uma boa estratégia de mídias sociais para o mercado B2B.

Facebook

O Facebook possui mais de 1,44 bilhão de usuários, ou seja, milhões de profissionais com os quais sua empresa pode (e deve) se relacionar para gerar mais oportunidades de negócios. No Facebook, você estabelece relacionamentos através da geração de valor, que pode ser feita como compartilhamento de conteúdo relevante para o seu público-alvo, assim como por meio de interações com os seus seguidores, valorizando o debate e a troca de ideias sobre o seu mercado.

Twitter

O Twitter requer um diálogo ágil e intenso, que provoque os seus seguidores e faça com que eles participem. O público do Twitter é, majoritariamente, de usuários de dispositivos mobile, pessoas altamente conectadas e que esperam respostas rápidas.

LinkedIn

Criado especificamente para gerar relacionamentos de negócios, o LinkedIn é onde você tem maior liberdade para apresentar a sua empresa e dizer o que ela faz. Produzir um conteúdo relevante e compartilhar com seus seguidores auxilia na construção da reputação de sua marca, assim como, fomentar debates sobre temas pertinentes ao seu ramo e atentar-se ao que as pessoas estão falando.

Além disso, você pode incentivar seus funcionários a participarem, gerando mais visibilidade para a sua marca através da atuação em fóruns, debates e grupos de discussão, aumentando sua autoridade no mercado. Pagar perfis premium também pode dar maior liberdade para funcionários emitirem opiniões e transformarem em disseminadores da cultura e valores da empresa na rede.

Instagram

Se a sua empresa gosta de fugir do trivial, estar no Instagram e criar conversas em torno de imagens e vídeos inspiradores é sempre uma boa ideia. O Instragram é uma das redes sociais que mais cresce e atrai público disposto a se relacionarem com as marcas. E isso pode ser um diferencial para a sua empresa no momento de chamar a atenção das pessoas certas nas empresas que você tem como clientes em potencial. Mas atenção, pois deve ser analisado se tem pertinência para o seu negócio.

Pinterest

Outra plataforma que está se destacando como uma das melhores mídias sociais para empresas é o Pinterest, que permite que você segmente seus conteúdos em quadros, atingindo públicos distintos ao mesmo tempo sem que você tenha que criar uma página para cada um. Inspirado nos murais de recortes, ele pode ser utilizado para ter uma comunicação mais próxima com o seu público.

YouTube

Se você quer impactar o público, o YouTube é a rede social certa. Ele reúne todo o potencial da dupla “imagem e som” para criar conteúdo altamente relevantes para os seus clientes. Além disso, você tem a oportunidade de apresentar os seus produtos e serviços de forma dinâmica, podendo compartilhar essa experiência única em várias outras redes sociais, ampliando o alcance da sua estratégia.

Além dessas, existem várias outras plataformas de mídias sociais que você pode utilizar para gerar negócios, portanto, pesquise bem onde o seu público está e como ele interage!

Por Sandra Turchi*

*Sandra Turchi é Sócia-diretora da Digitalents (www.digitalents.com.br). Consultora e palestrante sobre Marketing Digital e E-commerce. Professora nos MBAs da FGV, FIA e ESPM, onde coordena cursos na área digital desde 2008. Foi eleita uma das profissionais de marketing mais atuantes nas mídias sociais no mundo, pela SMMagazine, dos EUA. Foi executiva de Marketing por mais de 20 anos, tendo atuado em diversos segmentos de mercado. Bacharel em Administração pela USP, pós-graduada pela FGV e MBA pela BSP e Toronto University, cursou também empreendedorismo na Babson de Boston. Autora do livro Estratégias de Marketing Digital e E-commerce, lançado pela editora Atlas e do blog www.sandraturchi.com.br, além de ser articulista de diversos portais.

Open post

9 dicas de um treinamento de marketing digital

 

Mais de 1 bilhão de usuários no Facebook, mais de 500 milhões de tweets por dia, links patrocinados, SEO, remarketing, mídia programática, entre outros, e o que tudo isso significa? Significa que é preciso profissionalizar-se para compreender como o mercado está se transformando e qual é o papel do profissional de marketing digital em tudo isso.
Se é essa a resposta que você procura, estamos bem afinados com suas necessidades, pois vamos te dizer agora mesmo o que você aprende em um treinamento de marketing digital. Continue acompanhando e confira!

Planejamento de marketing digital

O planejamento já é algo conhecido de muita gente, planejamos o financeiro, a gestão de pessoas, o marketing e o marketing digital também. No planejamento de marketing digital você vê o que é necessário para criar estratégias e ações de marketing na internet para que sua empresa estabeleça uma presença online de qualidade. Afinal, hoje em dia, não basta a empresa ter uma presença física, ela deve ter uma presença digital.

Comportamento do e-consumidor

E-consumidor é aquele que compra pela internet, ou seja, utiliza o e-commerce para adquirir produtos e serviços para si, na comodidade da sua casa. O consumidor online possui características distintas do consumidor off-line e, por isso, é preciso compreender o que o leva a comprar, qual seu perfil, quais são suas motivações, desejos, anseios e receios.

Segmentação de público e buyer persona

A segmentação de público também é um tema conhecido de muita gente, mas no marketing digital ele se torna um pouco diferente, principalmente porque baseamos nossas estratégias em buyers persona, ou seja, representações fictícias de um cliente ideal, que nos ajuda a compreender o comportamento do internauta e a desenvolver estratégias mais eficazes de marketing online, como o remarketing, por exemplo.

Mídias sociais

As mídias sociais estão no nosso dia a dia, mas como utilizá-las a favor de uma marca? Como marcar presença nas redes sociais, dialogar com o público-alvo, desenvolver estratégias específicas para esse ambiente? Esses são alguns dos temas abordados em um curso de marketing digital, no tópico de mídias sociais.

Inbound Marketing

O marketing de atração está revolucionando a maneira com que as marcas se relacionam com seus clientes, trazendo consigo uma série de outras ferramentas para auxiliá-lo a gerar valor e despertar o interesse nas pessoas, sem recorrer à venda direta. O Inbound Marketing quer oferecer o conteúdo certo quando os consumidores fazem suas pesquisas, mapeando o conteúdo ideal para cada passo da jornada de compra do seu cliente.

Marketing de conteúdo

“Conteúdo é rei”. Essa frase vem sendo propagada por muitos profissionais de marketing digital que compreenderam que é mais fácil conquistar um cliente gerando valor para ele do que empurrar um produto novo a cada dia. O marketing de conteúdo mostra a relevância da empresa no mercado, o que ela pode oferecer e todo o seu know how, colocando-a como referência na internet.

Publicidade online

Se estamos falando de marketing, estamos falando de vendas e, por mais que as vendas estejam se desenvolvendo de uma forma diferente na internet, é preciso investir em publicidade. Google Ads, Facebook Ads, Linkedin, Twitter, todas as redes sociais estão investindo em ferramentas de anúncios pagos, e você vê cada uma dessas soluções em um bom curso de marketing digital.

Métricas e KPI’s

As métricas servem para mensurar os resultados de marketing digital e não podem ficar de fora de um bom curso nesta área. Você aprende a determinar quais são as melhores métricas para o seu negócio, como criar KPI’s que gerem valor e insights positivos para a sua marca.

SEO

O SEO merece um curso inteiro, mas você também pode aprender noções de SEO em um curso de marketing digital, afinal, estratégias de marketing de conteúdo devem levar em consideração a otimização para os mecanismos de busca.

O marketing digital é amplo e pode ser segmentado em diversos outros cursos, portanto, não se desespere se você perceber que existe muito mais do que mencionamos aqui. O certo é que você comece a aprender o marketing digital de uma maneira ampla, para depois buscar cursos mais específicos e que atendam às suas necessidades profissionais, criando um caminho lógico para os seus objetivos como gestor de marketing digital.

Por Sandra Turchi*

 

*Sandra Turchi é Sócia-diretora da Digitalents (www.digitalents.com.br). Consultora e palestrante sobre Marketing Digital e E-commerce. Professora nos MBAs da FGV, FIA e ESPM, onde coordena cursos na área digital desde 2008. Foi eleita uma das profissionais de marketing mais atuantes nas mídias sociais no mundo, pela SMMagazine, dos EUA. Foi executiva de Marketing por mais de 20 anos, tendo atuado em diversos segmentos de mercado. Bacharel em Administração pela USP, pós-graduada pela FGV e MBA pela BSP e Toronto University, cursou também empreendedorismo na Babson de Boston. Autora do livro Estratégias de Marketing Digital e E-commerce, lançado pela editora Atlas e do blog www.sandraturchi.com.br,  além de ser articulista de diversos portais.

Open post

Qual é a mídia digital mais indicada para a sua empresa?

A tecnologia facilita a vida das empresas, mas também pode confundir em alguns pontos, como na escolha da melhor mídia digital para se investir. São tantas opções que a vontade é utilizar todas, contudo, uma mídia digital eficaz para uma empresa pode não ser para outra.

É aí que entram considerações como conhecer o público-alvo, conhecer o mercado e definir estratégias e objetivos para o marketing digital da empresa. Definidos estes parâmetros, chega a hora de estabelecer os canais de interação com o cliente. E agora? Qual escolher?

Redes Sociais

As redes sociais estão em alta pela velocidade com que distribuem a comunicação e obtêm retorno, medindo em tempo real os resultados de uma determinada ação. As redes sociais com maior investimento de marketing são o Facebook e o Twitter, seguidos do Youtube, de acordo com pesquisa realizada pelo Content Marketing Institute, em 2014.

Para saber em qual rede social investir, analise o perfil do seu público-alvo e verifique se ele realmente usa aquela plataforma, seja Facebook, Twitter, Linkedin, Instragram, Google+ ou qualquer outra rede social.

Mídia Mobile

O ambiente mobile tem muito a oferecer às empresas em inovação e prospecção de clientes, pois seu consumo só tende a aumentar nos próximos anos. De acordo com o IAB – Interactive Advertising Bureau – 73% das pessoas utiliza uma segunda tela enquanto vê TV, ou seja, manipula um dispositivo mobile (smartphone, tablet, etc) enquanto realiza outra atividade.

Outro dado relevante é que o Twitter ainda domina o ambiente mobile, com 80% de seus usuários acessando a plataforma direto de smartphones e outros dispositivos. Esta revelação, feita pela empresa em seu microblog e divulgada também pelo jornal Folha de São Paulo denota a importância da empresa interagir por meio desta rede social ao mesmo tempo que oferta outros tipos de conteúdo mobile.

TV Corporativa ou Digital Signage

Monitores com uma programação pré-aprovada, onde você exibe publicidade, merchandising, notícias e outros tipos de informação de interesse para o seu público. Distribuídos em locais de grande circulação de pessoas, os monitores com digital signage atraem pela beleza e interação, enviando o cliente direto para a sua empresa.

Para saber se esta é uma boa mídia digital para a sua empresa investir, é preciso conhecer os hábitos do seu cliente. Alguns estabelecimentos vendem o espaço em suas próprias TVs Corporativas, o que pode trazer vantagens para o seu empreendimento.

Banners

Os banners em sites de grande acesso na internet trazem bons retornos para as empresas que trabalham com e-commerce por exemplo. Ao exibir um conteúdo relevante ou uma promoção atrativa, seu banner funciona como porta de entrada para o seu site. Para aumentar a taxa de conversão é importante ter uma boa estratégia de landing pages.

Blogs

Investir em blogs é investir em conteúdo de qualidade para atrair, reter e fidelizar clientes. Ao oferecer conhecimento que o seu cliente deseja, você o está atraindo para o seu negócio, divulgando sua marca e aumentando a sua taxa de conversão. Toda empresa deveria ter um blog, mas um blog funcional, atualizado constantemente, com temas relevantes para gerar boa interação. Se a sua empresa ainda não tem, pode começar sua estratégia por essa mídia digital.

As mídias digitais se tornaram tão efetivas no relacionamento com os clientes que são a maior aposta das empresas para os próximos anos. De acordo com o IAB, os investimentos em mídias digitais devem superar os 7 bilhões de reais em 2014 e deve crescer aproximadamente 25% em 2015.

Diante deste potencial enorme, saber qual a melhor mídia digital para a sua empresa exige um extenso trabalho de conhecimento tanto do mercado quanto do cliente, assim como também das tecnologias envolvidas em cada plataforma. Como este trabalho nunca para, é preciso analisar as tendências, testar a ferramenta, monitorar os resultados e ajustar o que for necessário, buscando sempre o feedback do cliente.

Por Sandra Turchi*

*Sandra Turchi é Sócia-diretora da Digitalents (www.digitalents.com.br). Consultora e palestrante sobre Marketing Digital e E-commerce. Professora nos MBAs da FGV, FIA e ESPM, onde coordena cursos na área digital desde 2008. Foi eleita um profissionais de marketing mais atuantes nas mídias sociais no mundo, pela SMMagazine, dos EUA. Foi executiva de Marketing por mais de 20 anos, tendo atuado em diversos. Bacharel em Administração pela USP, pós-graduada pela FGV e MBA pela BSP e Toronto University, cursou também empreendedorismo na Babson de Boston.
Autora do livro Estratégias de Marketing Digital e E-commerce, lançado pela editora Atlas.

Posts navigation

1 2